00:00:00
Home / Cidade / Ajudante de pedreiro morre após ser espancado por ladrões durante roubo em propriedade rural em Junqueirópolis

Ajudante de pedreiro morre após ser espancado por ladrões durante roubo em propriedade rural em Junqueirópolis

A esposa foi agredida, amarrada e levada com o carro da família durante a fuga. Bandidos estariam em busca de suposto R$ 80 mil em dinheiro

Osmar Rodriguês de Oliveira tinha 62 anos e foi morto por bandidos durante assalto à sua casa localizada em uma chácara entre Junqueirópolis e Irapuru (Foto: reprodução)

O ajudante de pedreiro Osmar Rodriguês de Oliveira, 62 anos, foi assassinado na noite de ontem, 22/4, após ser violentamente agredido por bandidos durante um assalto a sua propriedade rural. O crime ocorreu por volta das 21h, em uma chácara localizada no bairro Cafezinho.

De acordo com a polícia, dois bandidos arrombaram a porta da casa e renderam o casal quando se preparavam para dormir. “É um assalto. Cadê o dinheiro? Vocês têm R$ 80 mil aqui guardados. Se vocês não derem o dinheiro vamos te matar”, disse a esposa de Osmar que foi assim que os dois homens encapuzados anunciaram o roubo.

Ainda segundo a esposa, de 66 anos, o marido tentou se defender, porém foi agredido com coronhadas na cabeça pelo cano de uma arma de fogo, aparentando ser uma espingarda. “Depois da pancada ele caiu machucado no chão e eu tive os olhos vendados, os braços amarrados e trancada no quarto”, explica.

Depois de revirar a casa, abrindo gavetas e portas dos móveis em busca do suposto dinheiro que não existia, os bandidos fugiram do local com o carro do casal, um Ford Escort, levando uma televisão de 32 polegadas, uma furadeira, um relógio de pulso, dois celulares e a mulher de refém. “Eles me bateram, me puxaram o cabelo e queriam me colocar no porta-malas do carro. Fui no banco traseiro, e quando estava chegando no canavial, antes de abandonar o carro, eles disseram: Nós vamos ter que pegar um táxi, porque nós vamos para São Paulo”, lembra a vítima.

Os bandidos abandonaram o carro com a mulher amarrada dentro em um canavial distante uns 3 quilômetros da casa do casal. Sem saber onde estava, a mulher conseguiu escapar e fugir. “Fui me revirando até conseguir abrir a porta do carro. Depois consegui soltar as mãos que estavam amarradas e, guiada por Deus naquele canavial, localizei uma cerca nova e seguindo ela encontrei a igrejinha do bairro Cafezinho”, conta.

Assustada, ela conta que durante o caminho de volta para a sua casa encontrou dois veículos na estrada, mas temendo ser os bandidos ela se escondeu e não pediu ajuda. “Quando eu vi o primeiro carro me escondi abaixada no mato. Depois que ele passou saí correndo. Para se esconder do segundo veículo entrei em uma tubulação”, comenta.

Já próximo à sua casa, a mulher avistou a luz da sala acesa, mas temendo encontrar algum bandido por lá, veio pela pastagem e entrou pelos fundos da casa. “Quando cheguei à sala encontrei o meu marido caído no chão com o rosto todo ensanguentado e encoberto com um lençol. Ele já estava sem vida. Desesperada, saí correndo e pedi ajuda para uma vizinha que acionou a polícia”, complementa.

Após a chegada da polícia, a mulher foi conduzida ao Pronto Socorro onde passou por exame de corpo de delito e recebeu cuidados médico. Ela apresentava sinais de agressão nas costas e quadril, sentia fortes dores no couro cabeludo e vermelhidão nos punhos. Depois de medicada, foi liberada.

O carro foi localizado pela polícia e guinchado para a delegacia onde passará por perícia. A Polícia Científica também periciou o local onde o crime ocorreu. A polícia está à procura dos bandidos.

Em breve mais informações.

Comente com o Facebook !!

Sobre Fernando Ramos

Fotógrafo, repórter, representante comercial, sócio-proprietário do Jornal Conexão de Junqueirópolis e parceiro do portal Junqueirópolis em Dia.

Veja Também

Administração municipal conta com aprovação de 90%

(Ass. Imprensa-Prefeitura) –  A empresa B & L Consultoria em Pesquisas,  apresentou essa semana o ...