00:00:00
Home / Cidade / Biblioteca Municipal possui acervo de mais de 10,6 mil exemplares e inova com atividades culturais e inclusão digital
Biblioteca Municipal de Junqueirópolis,espaço ideal para uma boa leitura

Biblioteca Municipal possui acervo de mais de 10,6 mil exemplares e inova com atividades culturais e inclusão digital

Espaço para literatura de Educação Ambiental

A Biblioteca Pública Municipal Professor Jarbas de Barros César de Junqueirópolis, além de espaço ideal para a leitura, inova e se torna um pólo de manifestações culturais oferecendo gratuitamente oficinas e computadores para a inclusão digital, através do Programa Acessa São Paulo.

O acervo da Biblioteca, de acordo com a  bibliotecária responsável, Cláudia Mazzei, é de 10.633 exemplares e conta com 2.109 usuários ativos. As obras à disposição englobam livros dos mais variados gêneros e estilos.

“O público da Biblioteca é bastante diversificado, conta com crianças, adolescentes, adultos e terceira idade,  não possuímos um público-alvo, atendemos de modo geral toda a comunidade”, informa Mazzei.

Somente na área do Meio Ambiente, bastante procurada por alunos para pesquisas e trabalhos escolares há um setor específico, com uma vasta literatura a respeito do tema cada dia mais valorizado nas escolas e na sociedade de forma geral.

O acervo possui obras dos mais variados gêneros e autores

EMPRÉSTIMOS -Para o empréstimo domiciliar dos livros e outras obras da Biblioteca, basta o interessado se cadastrar, apresentando comprovante de residência, CPF e assinar um termo de responsabilidade. Ele poderá levar o livro para ler em casa e caso não consiga concluir a leitura no período de      dias, o empréstimo poderá ser renovado, mesmo por telefone.

INSTALAÇÕES- A Biblioteca está localizada no centro, ao lado da praça Álvaro de Oliveira Junqueira, em uma ampla e moderna instalação.

“O espaço físico foi desenvolvido para inclusão e acessibilidade, com banheiros adaptados e sem quaisquer obstáculos, ao contrário do antigo, onde a Biblioteca funcionava (no andar superior do prédio do antigo Banco do Brasil), onde havia escada com muitos degraus o que limitava a utilização daquele espaço”, esclarece Mazzei.

“Agora instalada em um prédio espaçoso, conta com mesas e cadeiras, espaço reservado de Educação Ambiental, auditório para palestras e apresentações artísticas, acesso aos computadores gratuitamente (Programa Acessa SP) e wi-fi aberto ao público”, acrescenta a bibliotecária.

Bibliotecária responsável, Cláudia Mazzei

DOAÇÕES- Cláudia Mazzei também esclarece que o acervo da Biblioteca é composto por doações, mas ressalta que o órgão “possui uma política de desenvolvimento de coleção e descarte de materiais e por isso estabelece alguns critérios para doações, como atualização da obra, relevância do conteúdo para a comunidade e condições físicas do material.

“O doador deve consultar a Biblioteca antes de fazer a doação e preencher o “termo de doação”, documento que o deixará ciente que a biblioteca, após avaliação terá autonomia para incorporar ou não a doação, podendo repassar o material a outra instituição”, orienta a responsável.

OFICINAS- A diversidade da Biblioteca, em consonância com os novos tempos, desenvolve outras atividades no espaço. Entre eles, estão sendo disponibilizados três projetos para a comunidade.

Oficina de fantoches

A Oficina de Fantoches, para crianças de 8 a 12 anos, às quintas-feiras, das 13h às 15h, coordenada pela bibliotecária. “O teatro de fantoches, assim como outros jogos de dramatização e faz-de-conta, auxilia a criança na construção de sua identidade”, explica Mazzei.

“ Nas mãos das crianças os bonecos deixam de ser um objeto e tornam-se alguém, criam vida, permitindo a experimentação dessa identidade, de pai-mãe, médico, policial e até mesmo dos personagens presentes na literatura infantil, como a bruxa e a fada”,  salienta  Mazzei.

INCLUSÃO DIGITAL- Às terças-feiras, das 9h às 10h30, é realizada a oficina “Inclusão Digital para a Terceira Idade”, sob a coordenação da professora Vera Poloni. “A oficina visa promover a inclusão digital na terceira idade, contribuindo assim para a inserção social dos idosos, promovendo atividades em smartphones e redes sociais como whatsapp, facebook e download de aplicados”, explica Poloni. Essas duas oficinas em andamento.

RPG- A Oficina RPG, está programada para junho e terá como responsável, Emanoel Pelegrinelli. Será aos sábados, das 13h às 18h. “A oficina de RPG é um jogo que tem objetivo de despertar o gosto pela leitura e interação social entre os jovens”, informa Pelegrinelli.

Monitora do Acessa SP, professora Vera Poloni

ACESSA SP-O programa de inclusão digital que funciona na Biblioteca, tem como monitora, Vera Poloni. Ela ressalta que a média de freqüência é de 120 usuários por mês. Estão disponíveis seis modernos computadores com internet que são usados para consultas, envios e e-mails, pesquisas escolares, entre vários serviços. “É uma parceria do Governo do Estado com a Prefeitura Municipal”, salienta a monitora.

O quadro da Biblioteca, incluindo o Acessa SP é formado por quatro profissionais e está aberta ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 17h.

Inclusão digital, pelo programa Acessa São Paulo
Oficina de fantoches

Comente com o Facebook !!

Sobre Gilmar Pinato

Jornalismo-Faculdade de Comunicação Social Helio Alonso- Rio de Janeiro (RJ), 1986- MTb 24.051 -Estágio Jornal O Estado de São Paulo (S.P. ag/dez.88). -Assessor de Imprensa Oficina Cultural Timochenco Wehbi (P.Pte-SP) -Repórter Jornal O Imparcial (P. Pte). -Produtor TV Fronteira- (P. Pte) -Repórter Jornal O Liberal, Araçatuba (SP), -Assessor de Imprensa Parlamentar- Assembleia Legislativa (Alesp). -Repórter Jornal Regional- Dracena (SP).

Veja Também

Alunos do município visitam o Parque Estadual do Aguapeí

(Ass. Imprensa-Prefeitura) – Professores e alunos das escolas municipais  de Junqueirópolis,  participaram nesta semana do ...