00:00:00
Home / Cidade / “Foi um livramento de Deus”, diz vítima de acidente na Júlio Budiski

“Foi um livramento de Deus”, diz vítima de acidente na Júlio Budiski

Motorista de 37 anos conta, com exclusividade para o JD, a versão sobre o acidente com sua família na SP-501

    

Na manhã do domingo, 18/11, carro com família junqueiropolense capotou na rodovia Júlio Budiski (SP-501) entre Irapuru e Flora Rica, provocando apenas ferimentos de natureza leve no condutor e uma passageira. Depois de algumas informações desencontradas que circularam nas redes sociais, a reportagem do JD ouviu a versão do condutor do Fiat Uno.

O carro era conduzido por Ezídio Kenneddy, morador do Alto do Cene. De acordo com Ezídio, no momento do acidente o carro era ocupado por cinco pessoas, incluindo ele. Ezídio disse que a família saiu de manhã com destino a cidade de Presidente Prudente, onde iriam passar o dia no Parque Aquático da Cidade da Criança. Ainda de acordo com ele, no banco da frente estava sua esposa e atrás dois sobrinhos e o filho do casal.

“Após passar por Irapuru, há cerca de uns cinco quilômetros, o carro deu uma puxada para o lado direito e para não sair da pista puxei para o outro lado. Após duas tentativas, já desgovernado, o carro saiu de novo da pista e foi em direção a dois pés de eucaliptos e um poste. Não sei que força que Deus me deu que consegui virar o volante com tudo para não entrar no poste e eucaliptos”, relata aliviado Ezídio.

Ele contou ainda que ao sair da pista, no acostamento tinha um barranquinho que, possivelmente, colaborou para que o carro virasse com as rodas para cima. “O carro não capotou, apenas tombou. E nós todos estávamos com o cinto de segurança”, esclarece. Ezídio informou ainda que imediatamente após o acidente perguntou se todos estavam bem e acalmou a esposa e os meninos.

“Se eu tivesse apavorado e freado na hora, o carro tinha dado umas três capotadas. Não freei, apenas tentei controlar o carro e fui reduzindo a velocidade”, conta. Ele afirma que não estava em alta velocidade, trafegava a cerca de 80 km/h e que após sentir um forte cheiro de gasolina, desligou o motor do carro.

Um homem que estava passando na hora, parou e prestou socorro. “O senhor perguntou se podia quebrar o vidro para nos tirar do carro, entretanto pedi para ele não quebrar porque os estilhaços poderia nos ferir”, comenta. Ezídio explicou que mesmo com tudo de cabeça para baixo conseguiu abrir uma das portas traseiras, por onde saíram.

Quanto a uma suspeita embriaguez, ele afirmou ter consumido bebida alcoólica na noite anterior, porém no dia não tinha bebido nada. Ezídio disse ainda que no carro eles não levavam bebidas alcoólicas, apenas refrigerantes para as crianças. “Assoprei o bafômetro ciente de que não ia dar nada, porém o teste acusou limite de álcool acima do permitido por lei”, conta.

Fotos: Cedidas/Whatsapp/Facebook

Apesar do prejuízo financeiro, Ezídio não lamenta, apenas agradece à Deus por ele e sua família terem saídos ilesos deste grave acidente. “Fiquei triste por um lado, mas feliz pelo outro. Feliz por essa nova vida daqui pra frente que Deus deu pra mim e meus familiares. Foi um livramento de Deus. Pra mim serviu como um grande aprendizado que vou levar para o resto de minha vida”, afirma.

Para finalizar, ele disse que assim que comprar outro carro vai concluir o passeio que foi interrompido por causa do acidente. Só a título de registro, uma multa também foi lavrada pelo fato do pneu traseiro estar em mal estado de conservação (careca).

Comente com o Facebook !!

Sobre Fernando Ramos

Fotógrafo, repórter, representante comercial, sócio-proprietário do Jornal Conexão de Junqueirópolis e parceiro do portal Junqueirópolis em Dia.

Veja Também

Polo Guri de Junqueirópolis apresenta projeto Trilhas Culturais

(Ass. Imprensa-Prefeitura) – Durante o segundo semestre de 2018  o Projeto Guri Polo Junqueirópolis, desenvolveu o ...