00:00:00
Home / Cidade / Entrevista: Delegado de Polícia Dr. Eliandro dos Santos
Delegado de Polícia de Junqueirópolis, Eliandro Renato Renato dos Santos

Entrevista: Delegado de Polícia Dr. Eliandro dos Santos

(Jornal A Notícia) – O delegado de Polícia de Junqueirópolis, Dr.Eliandro Renato dos Santos, analisa a estatística da Secretaria de Segurança Pública (SSP) sobre as ocorrências registradas no município de janeiro a março deste ano, sem nenhum delito mais grave como roubo, latrocínio, homicídio, roubo e furto de veículos .
“As taxas zero desses crimes é resultado do empenho e trabalho em sintonia entre a Polícia Militar e Civil, na prevenção, investigação e elucidações dos delitos ocorridos”, informa Santos.

PRISÕES- Nos três primeiros meses do ano, conforme a SSP, foram efetuadas 56 prisões e mais 37 mandados de prisões da Justiça foram cumpridos pela polícia local.
“Se analisarmos as prisões efetuadas, 56, em três meses é um número alto para uma cidade de 20 mil habitantes e isso reflete diretamente nas quedas dos delitos”, aponta.

SAZONAL – O delegado chama a atenção para os dados estatísticos que representam uma situação sazonal.
“A maioria dos indivíduos presos ao serem soltos volta a praticar delitos, a taxa de reincidência é muito alta, mais de 70% aí cabe à Polícia o trabalho preventivo e investigações”, acrescenta Eliandro Santos.

FURTOS-Os números de furtos também caíram nos três primeiros meses deste ano na cidade, de acordo com SSP, foram 26 registros e no mesmo período de 2018, foram registrados 42 furtos.
Já sobre furtos de carros, foram registrados três de janeiro a março do ano passado e zero no primeiiro trimestre desse ano.

CRIMES SOLUCIONADOS– A taxa dos delitos solucionados no município também é alta, constata Santos.
O delegado aponta crimes graves registrados no município que foram esclarecidos e os autores presos.
Um latrocínio em abril de 2018 na zona rural que resultou em uma vítima fatal (um idoso) e outros roubos e furtos que ocorreram também na zona rural.
TRÁFICO – As prisões por tráfico de drogas também aumentaram no município.
“Em apenas uma operação, a “Dreadlocks” foram efetuadas oito prisões relacionadas ao tráfico de drogas”, lembra a autoridade policial.
De janeiro a março foram 15 prisões por tráfico de drogas na cidade, indica a SSP. “O trabalho de inteligência da Polícia Civil hoje atua com o uso de moderna tecnologia o que avança nas investigações”, observa.

PENITENCIÁRIA– Sobre uma eventual influência dos delitos na cidade com a penitenciária local, o delegado de Polícia avalia que não há relação.
“Nos deparamos sim, com algum fragmento, mas são ligados nas tentativas de entrar com drogas e outros ilícitos no presídio”.

DNA: MINEIRINHO- O delegado também abordou a questão do exame do DNA que está sob análise em São Paulo, para identificar a ossada do cadáver encontrado no dia 16 de janeiro em uma propriedade rural próxima à zona urbana.
As suspeitas são de que se tratavam dos restos mortais do senhor Augusto Dias Ferreira, conhecido por Mineirinho, desaparecido de sua casa desde 16 de dezembro.
A ossada foi encontrada nas proximidades onde ele residia com a família. Conforme o delegado, a demora no resultado deve-se à análise do DNA estar sendo feita em um laboratório que atende o Estado de São Paulo inteiro.
“Trata-se de um exame complexo enquanto a demanda no estado é muito alta, estamos mantendo contato frquentemente para saber como está o andamento, acredito que ainda demore um pouco”, prevê o delegado.
O que foi confirmado pelo laudo, explica, é que não havia marcas de violência no corpo e a hipótese provável é de morte por causas naturais.

TENTATIVA DE HOMICÍDIO A única tentativa de homicídio registrada pela Polícia em Junqueirópolis nesse ano, foi no dia 12 de março, no qual a mãe, M. N.L.V., 39 anos é acusada de tentar matar a filha de apenas seis meses quando a bebê estava na Santa Casa para ser atendida.
O delegado informa que o inquérito da Polícia Civil foi concluído (tentativa de homicídio) e está em fase processual no Fórum da Comarca. A mulher, de nome Mirella continua presa na Penitenciária de Tremembé.
O delegado Eliandro está trabalhando em Junqueirópolis há um ano e meio. Antes de ser designado para o município foi titular na Delegacia de Panorama
Em dois anos de atuação, a Policia de Panorama efetuou 200 prisões e o que se viu foi a queda furtos.
“Era uma média de 60 furtos registrados mensalmente em três meses, esse número caiu para oito ao mês”, reforça o delegado.

Delegado Eliandro dos Santos, completa um ano e meio como titular da Delegacia de Junqueirópolis
Comente com o Facebook !!

Sobre Gilmar Pinato

Jornalismo-Faculdade de Comunicação Social Helio Alonso- Rio de Janeiro (RJ), 1986- MTb 24.051 -Estágio Jornal O Estado de São Paulo (S.P. ag/dez.88). -Assessor de Imprensa Oficina Cultural Timochenco Wehbi (P.Pte-SP) -Repórter Jornal O Imparcial (P. Pte). -Produtor TV Fronteira- (P. Pte) -Repórter Jornal O Liberal, Araçatuba (SP), -Assessor de Imprensa Parlamentar- Assembleia Legislativa (Alesp). -Repórter Jornal Regional- Dracena (SP).

Veja Também

Futsal CME/ EE Idene é campeão dos Escolares sub-13

(CME)– A equipe de Futsal CME/Idene categoria sub-13, sagrou-se campeã invicta dos Jogos Escolares Estado ...