Home / Cidade / VENDAVAL CAUSOU DANOS NO CEMITÉRIO, INFORMA COVEIRA RESPONSÁVEL
Túmulo avariado pela segunda vez devido vendavais, informa coveira responsável

VENDAVAL CAUSOU DANOS NO CEMITÉRIO, INFORMA COVEIRA RESPONSÁVEL

Uma chuva com forte vendaval que atingiu cidade na tarde da última segunda-feira, 4/11, causou danos em jazigos, destelhamento na capela e queda de partes do muro do cemitério municipal, informa a coveira responsável.
A coveira municipal Eliane Berti, explica que o temporal durou cerca de 20 minutos no começo da tarde mas com ventos muitos fortes que canalizaram na área do cemitério e no sentido à estrada vicinal José Siniciato, nas imediações da Cooperativa de Reciclagem (Cooperjunq) onde também ocorreram quedas de árvores nas margens da estrada.

Parte do muro que caiu com o vento

“Todos os funcionários ouviram o barulho das quedas”, relata Eliane, ressaltando que junto com ela havia outros servidores no cemitério na hora do temporal que escutaram quando cairam o muro, as partes do túmulo e também o destelhamento da capela, constatados após temportal.
“Em dois túmulos os danos foram maiores onde as frontais (peça de mármore fixada sobre os túmulos onde constam as informações do falecido) caíram sobre os mesmos, mas houve estragos menores em outros jazigos”, registrou.
Partes do muro do cemitério caíram em dois lugares. Um ao lado da entrada lateral, onde a Prefeitura já recolocou os dois blocos que tombaram e nos fundos do terreno onde a parte caída foi mais estensa. Vasos e flores ainda eram vistos até a última terça-feira, 12, caídos ao lados das sepulturas por causa do vento.
ORIENTAÇÃO- “Nós recomendamos às famílias que após uma tempestade, verificarem se houve danos nos túmulos em um dos dos jazigos é a segunda segunda vez que ocorreu devido temporal”, acrescentou Berti, reiterando que os danos nos túmulos foram consequência do vendaval.

Outro túmulo atingido pela ventania, aponta funcionária responsável

PREFEITURA-O diretor de Obras da Prefeitura, Alexandre Siniciato, informou que não se pode negar que ocorrem furtos de peças, principalmente de bronze, vandalismo nos túmulos e gente que vive no cemitério, mas ressalta que nesse caso específico por coincidência ou não, ocorreu o vendaval que destelhou a igreja, derrubou cerca de 40 metros do muro em dois lugares e surgiram os danos nos túmulos.
“Existe grande possibilidade de serem ocorrências devido o temporal”, pontua, ressaltando que álise para apontar a causa está em andamento.
Sobre peças furtadas, Eliane Berti disse que há várias que foram recuperadas e estão no cemitério para identificação dos proprietários.
REFORMA-Siniciato ressalta que a Prefeitura vai realizar reforma do cemitério, em projeto previsto para o próximo ano, com a construção de novo muro, adequação da capela, entre outras melhorias.
“A partir da reforma, vai haver uma avaliação da necessidade de contratar um vigia, o que vai depender da disponibilidade administrativa e financeira da Prefeitura”, explica o diretor.
Sobre furtos de peças , Eliane Berti informa que várias delas recuperadas e estão no cemitério para identificação dos proprietários.

Parte do muro na entrada lateral, onde os blocos que caíram  foram repostos
Árvores que caíram na estrada vicinal José Siniciato nas imediações da Coperjunq, onde o vento passou
Cume da igreja reparado após o destelhamento

Comente com o Facebook !!

Sobre Gilmar Pinato

Jornalismo-Faculdade de Comunicação Social Helio Alonso- Rio de Janeiro (RJ), 1986- MTb 24.051 -Estágio Jornal O Estado de São Paulo (S.P. ag/dez.88). -Assessor de Imprensa Oficina Cultural Timochenco Wehbi (P.Pte-SP) -Repórter Jornal O Imparcial (P. Pte). -Produtor TV Fronteira- (P. Pte) -Repórter Jornal O Liberal, Araçatuba (SP), -Assessor de Imprensa Parlamentar- Assembleia Legislativa (Alesp). -Repórter Jornal Regional- Dracena (SP).