Home / Cidade / JUNQUEIRÓPOLIS POSSUI MAIS DE 1,1 MIL MICROEMPREENDEDORES (MEIs)
Microempreendedorismo cresce em Junqueirópolis

JUNQUEIRÓPOLIS POSSUI MAIS DE 1,1 MIL MICROEMPREENDEDORES (MEIs)

(JORNAL A NOTÍCIA) – O município de Junqueirópolis, possui 1.135 Microempreendedores Individuais (MEIs), regularizados na Prefeitura até esse mês de janeiro.
São profissionais autônomos formais inscritos na Prefeitura que exercem suas atividades em diversificados setores de serviços.
Uma grande parte trabalha nas próprias residências em espaços adequados para suas atividades.
Exemplo do tapeceiro Cícero Marcolino Monteiro, 54 anos, estabelecido na rua Ipiranga, Jardim Paulista, cadastrado como MEI desde 2012.
Ele exerce a função sem nenhum ajudante na tapeçaria que funciona na garagem da casa onde reside. “A gente paga aluguel, não tem como contratar um funcionário”, diz.
Para ele, ser um MEI representa segurança no trabalho. “Regularizado estou tranquilo, não tenho problema com a fiscalização e exerço meu trabalho com apoio legal”, esclarece.
Para o tapeceiro que iniciou na profissão aos nove anos de idade, sem o MEI hoje ele não teria como manter seu negócio.
“Os encargos seriam muitos altos, somente o ICMS é 11%, com o MEI pago a taxa mensal de R$ 54,90 (valor 2019) o que me dá segurança para trabalhar”, confirma.

Tapeceiro Cícero Monteiro, é MEI desde 2012

CUSTOS MENORES- No ramo gráfico, Gabriel Wisler da Costa Cruz, também é um MEI e da mesma forma sua empresa funciona em sua casa, na rua Dr. Liogi Iwaki, vila Santa Ruth.
Ele avalia que as vantagens de ser um MEI, estão no baixo custo e como empresa formal poder participar de licitações públicas e concorrer da mesma forma que empresas de portes maiores.
Cadastrado no MEI o microempresário passa a ter CNPJ, garantindo emissão de notas fiscais.
O MEI também tem cobertura da Previdência Social para o empreendedor e sua família.
SIMPLES NACIONAL -O MEI é enquadrado no Simples Nacional e está isento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL).
Para se adequar ao MEI a empresa deve ter faturamento de até R$ 81 mil por ano, ou R$ 6.750 por mês e no máximo um empregado contratado.
O custo conforme consta no site oficial da entidade (Portal do Empreendedor MEI), é mensal com pagamento do tributo nos seguintes valores: Comércio ou Indústria: R$ 51,95 (ou R$ 52,95), Prestação de Serviços: R$ 56,95, Comércio e Serviços juntos: R$ 57,95.
PREFEITURA- Para as Prefeituras os valores das mensalidades do MEI, tem retornos bem modestos.

Gabriel Wisler da Costa Cruz, é MEI no ramo gráfico

Do recolhimento mensal de cada empresa é repassado para a Prefeitura R$ 1 relativo ao ICMS e R$ 5 do ISS (Imposto Sobre Serviços). Ocorre também inadimplências nos pagamentos.
O maior volume do dinheiro arrecadado com o MEI, informa a Prefeitura de Junqueirópolis é destinado para a Previdência Social da categoria que tem direito a auxílio-maternidade, afastamento remunerado por problemas de saúde e aposentadoria.
O MEI conta também com o apoio técnico do Sebrae que ensina a negociar e obter preços e condições nas compras de mercadorias para revenda.

Comente com o Facebook !!

Sobre Gilmar Pinato

Jornalismo-Faculdade de Comunicação Social Helio Alonso- Rio de Janeiro (RJ), 1986- MTb 24.051 -Estágio Jornal O Estado de São Paulo (S.P. ag/dez.88). -Assessor de Imprensa Oficina Cultural Timochenco Wehbi (P.Pte-SP) -Repórter Jornal O Imparcial (P. Pte). -Produtor TV Fronteira- (P. Pte) -Repórter Jornal O Liberal, Araçatuba (SP), -Assessor de Imprensa Parlamentar- Assembleia Legislativa (Alesp). -Repórter Jornal Regional- Dracena (SP).
×

Siga-nos no Facebook